O Hepcentro

Página principal
Objetivos
Agradecimentos
Ética médica
Médicos
Direitos autorais


Artigos

Biblioteca
Dúvidas
Pesquisa
Links


Bebês e icterícia

Dra. Adriana Maria Alves De Tommaso

Share |

        Nós chamamos de icterícia à coloração amarelada da pele e(ou) esclera (“branco do olho”). A icterícia é a manifestação clínica de aumento, no sangue, de uma substância chamada bilirrubina.

        Toda vez que as células vermelhas do sangue ficam velhas, nosso organismo trata de destruí-las. O produto final desta tarefa é a bilirrubina indireta a qual é encaminhada ao fígado para que este possa transformá-la em bilirrubina direta para que nós possamos eliminá-la. Em algumas situações, o fígado não consegue dar conta de metabolizar toda a bilirrubina e então, ela se acumula no nosso organismo produzindo a icterícia.

        É muito importante saber qual bilirrubina está aumentada pois, a investigação e o tratamento são totalmente diferentes. Nas doenças do sangue ocorre aumento da bilirrubina indireta e nas doenças do fígado ocorre aumento da bilirrubina direta.

        Um bebê, logo após o nascimento, pode apresentar um pouco de icterícia. Aliás, quase todos os bebês apresentam. É a chamada icterícia fisiológica. É fisiológica porque não é doença. Os bebês nascem imaturos e não conseguem metabolizar toda bilirrubina mas, isso se resolve sozinho em, no máximo, duas semanas. Por isso, as mamães são orientadas a levar seus bebês para tomar sol. O sol ajuda o corpo a fabricar vitamina D e melhora a icterícia.

         Porém, a icterícia fisiológica dura apenas quinze dias. Todo bebê que ainda está ictérico depois de 15 dias de vida deve procurar o médico para avaliação.

BEBÊ ICTÉRICO E FÍGADO

         Quando um bebê apresenta alguma doença no fígado ele, geralmente, apresenta icterícia associada a coloração escura da urina (cor de coca-cola ou chá) e fezes bem claras e, às vezes, brancas como massa de vidraceiro. Tudo isso pode aparecer em conjunto ou o bebê pode ter primeiro a icterícia e, após algum tempo, as outras alterações. Este conjunto de sintomas recebe o nome de colestase neonatal. A coloração escura da urina é chamada de colúria e, com relação às fezes, se forem claras chamamos de hipocolia fecal e, se forem brancas, acolia fecal.

Icterícia

Colúria

Acolia fecal

        São várias as causas de colestase neonatal. Algumas têm tratamento, outras tem acompanhamento. Algumas se resolvem sozinhas e outras, não.

         A principal preocupação dos médicos é com uma doença chamada atresia de vias biliares extra-hepáticas. É uma doença muito grave e que precisa ser diagnosticada o mais rápido possível pois, há necessidade de se fazer uma cirurgia. Esta cirurgia deve ser feita antes de 3 meses de vida (de preferência, antes de 2 meses) pois, pode levar à cirrose do fígado. A cirurgia não cura a doença mas, retarda sua evolução, fazendo com que a cirrose demore a aparecer. Como você pode ver, não é só a bebida alcoólica que leva à cirrose no fígado.

        Portanto, se você tem ou conhece alguém que tenha um bebê com icterícia acima de 15 dias de vida ou um bebê ictérico com colúria e(ou) acolia ou hipocolia fecal, mesmo que tenha menos de 15 dias de vida, procure um médico o mais rápido possível. Se for possível, procure o especialista (gastroenterologista pediátrico) e, se não for, procure o pediatra que ele tomará as primeiras providências e fará o encaminhamento.

         Qualquer dúvida é só nos contatar!

Artigo criado em: 2002
Última atualização: 13/05/11 (incluído pôster da campanha)

Home ] Acima ]


Campanhas


Publicidade